Instituto Cândida Vargas amplia Teste da Linguinha para todos os bebês a partir deste domingo

O que já era feito, agora será ampliado para atender todas as crianças. No Dia Nacional do Teste da Linguinha, lembrado neste domingo (20), o Instituto Cândida Vargas (ICV) começará a realizar o exame em todas as crianças que nascerem na unidade. A avaliação da mobilidade da língua é feita por um fonoaudiólogo e ajuda a evitar problemas na sucção do bebê, que podem levar ao desmame precoce, baixo peso e dores para a mãe ao amamentar.

De acordo com a coordenadora de Fonoaudiologia do ICV, Catharina Modesto, o objetivo da implantação é o diagnóstico precoce da anquiloglossia ou anciloglossia, mais conhecida como língua presa. “A realização do Teste da Linguinha é de grande  importância para o recém-nascido. Identifica a anquiloglossia, desenvolvimento anormal do freio da língua, que se encontra curto,  dificultando a sua elevação e limitando o seu movimento para a efetiva sucção do seio materno”, explicou.

O exame é realizado nos primeiros dias de vida da criança, geralmente ainda na maternidade. Esse teste é simples e não causa dor, isso porque o fonoaudiólogo apenas levanta a língua do bebê para analisar o freio da língua, que também pode ser chamado de frênulo da língua.

A frenotomia, que é o procedimento que consiste em cortar e remover o freio, é realizada na enfermaria com anestesia tópica e hemostasia com compressão  com gaze, quase sempre sem sangramento. “Temos resposta imediata. Logo após o procedimento,  colocamos o bebê a sugar o seio materno e logo percebemos melhora da pega e a felicidade de ambos: mãe e bebê”, disse a pediatra do Instituto, a médica Tamara Borba.

A fonoaudióloga do ICV, Larissa Lira, reforça a importância do teste e esclarece que “a língua presa pode causar dificuldades na sucção, na deglutição, na mastigação e na fala. A dificuldade na sucção causa ainda, em alguns casos, o desmame precoce. A implantação do teste nos recém-nascidos vai possibilitar o tratamento imediato e prevenção desses problemas”, disse.

Os testes já estão sendo realizados e a meta da equipe de fonoaudiologia é que todos os bebês realizem o teste e, quando indicado, realizem a frenotomia na própria instituição.

  • Texto: Rômulo Teodorico
    Edição: Andrea Alves
    Fotografia: Assessoria20

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *